Santiago e Viña del Mar, destinos incríveis no Chile

Quer conhecer um lugar fantástico na América do Sul? Vá para o Chile! O destino concentra características de cidade grande com locais paradisíacos nos Andes e uma praia gostosa em Viña del Mar! Quer coisa melhor do que juntar tudo isso em uma única viagem?

Então vamos às dicas!

  1. Preciso de passaporte para ir à passeio? Não, não precisa! Apenas da sua identidade brasileira em ótimo estado. Mas se tiver passaporte, use-o!

     2. Quantos dias? Depende! Se quiser ir só à Santiago 5 dias são suficientes. Se quiser fazer o combo: Santiago e Viña del Mar (como nós) 8 dias são suficientes. Agora, se quiser incluir outros destinos no Chile em sua viagem, como o Atacama aí é melhor separar pelo menos uns 15 dias!

     3. Melhor período para ir: Para pegar a Cordilheira dos Andes toda nevada vá no inverno. Mas se você é daqueles que não aguenta frio, vá no Verão. Em qualquer uma das estações o Chile é um bom destino. Nós não tivemos opção por conta da data das nossas férias, então fomos no Verão. O legal do verão é que os preços estão melhores.

    4. Escolha seu vôo: O vôo para o Chile partindo do Rio de Janeiro tem um total máximo de 5 horas. Então se você conseguir um na parte da manhã ainda conseguirá aproveitar bastante o dia. Sobre dicas de como escolher o melhor vôo para a sua viagem acesse o nosso post “Passo a passo para planejar sua viagem.”

    5. Aluguel de carro: Dessa vez eu vou falar de carro antes de falar do hotel porque nessa cidade uma coisa influencia a outra! Quem me acompanha sabe que sou a maior fã de alugar carro em viagens! Pela liberdade de se fazer o que se quer na hora que se quer, principalmente! Mas, vocês também sabem que sempre falo minha real opinião, então lá vai: Se você for ficar só em Santiago não precisa alugar carro. Nossa, sério? Sério. O metrô em Santiago é ótimo! Tem estação em tudo quanto é lugar, perto dos pontos turísticos, shoppings etc. Você consegue se locomover por lá sem carro tranquilamente. Na verdade é até melhor, porque o trânsito de lá não é bom e os chilenos não são as pessoas mais pacientes do mundo dirigindo..rss.

Se você fizer como nós e quiser separar um período para Santiago e um período em Viña del Mar, você pode alugar o carro apenas para o período em Viña (para poder se deslocar de Santiago para lá e de lá para o aeroporto, porque para andar pela cidade de Viña nós também nem usamos muito). Para esse período nos alugamos com a RentCars como sempre! Os preços são muito bons e o diferencial: você pode optar por pagar em reais ainda aqui no Brasil. Isso ajuda muito porque você não corre aquele risco de pegar um dólar super alto na hora do pagamento no cartão de crédito!

Reserve seu carro com a RentCars clicando neste link. Você não paga nada a mais por isso e nós recebemos uma comissão! Agradecemos a preferência!

      6. Hotel – Em Santiago (pela questão do carro que acabei de comentar acima) você pode se hospedar em qualquer lugar que fique próximo de alguma estação de metrô. Mas o melhor é ficar hospedado no bairro Providência. Além do metrô, tem lojas, restaurantes funcionando até tarde etc. Ficar próximo do Costanera Center também é uma boa opção mas os hotéis por ali costumam ser mais caros. Evite ficar na região central ou próximo da estação central (Fica bem deserto a noite e é onde reclamam bastante de furtos nas ruas.). Bella Vista também é um bom lugar para ficar. Independente de qual lugar escolher jogue no Google para ver a proximidade com alguma estação de metrô! Ficamos no IBIS Providência e gostamos bastante. Fica praticamente do lado da estação de metrô Manuel Montt, próximo de vários restaurantes, mercados, hortifrútis, farmácia. O hotel é padrão IBIS e o café da manhã é bom. A única reclamação que tenho é não ter frigobar no quarto (bebíamos água natural a noite e não tinha como comprar nada no mercado que necessitasse de geladeira). Mas depois descobrimos que isso não é uma particularidade do IBIS, muitos hotéis em Santiago não tem frigobar. Sempre dê uma olhada nas avaliações do TripAdvisor, hóspedes antigos costumam avisar, porque nem sempre isso fica “claro” no site do hotel..rs. Como eu já sabia que não tinha já fomos preparados. O preço e localização desse IBIS são imbatíveis. Tem outros IBIS na região mas não tão bem localizados.

Em Viña del Mar o ideal é hospedar-se perto da praia e sentir o clima praiano da cidade. Se você ficar em algum hotel próximo à Avenida Marina estará perto de vários pontos turísticos. Nós conseguimos uma promoção muito boa pelo Booking e nos hospedamos no Enjoy del Mar. O hotel é lindo, fica super bem localizado e além disso tem restaurantes dentro dele e um cassino. Mas tem vários outros hotéis ali por perto que você pode pesquisar! Este estava em promoção na baixa temporada então foi ótimo! Dava para ir a pé ao Relógio das Flores, Castelo Wulff e à Rua San Martín (uma rua que possui váriosss restaurantes).

DICA EXTRA: No Chile tem um imposto chamado IVA, que é um imposto de 19% em cima do valor total da reserva do hotel. Para ser dispensado desse imposto peça para que a fatura do hotel seja emitida em dólares e pague em dinheiro (dólares) ou no cartão de crédito. Se você pagar o hotel em moeda local esse valor é cobrado.

Faça sua reserva pelo Booking acessando nossos links acima ou clicando aqui! Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter nosso blog ativo!

      7. Seguro Viagem: Já escolheu o seu? Bom, nas nossas viagens internacionais sempre fazemos o seguro. Mas não posso dar muitas dicas se eles são bons ou não pois graças à Deus não precisamos usá-los até hoje.

Pesquise preços e coberturas usando a Seguros Promo clicando neste link!

      8. Chip de celular – Sempre digo que é super importante! Mas dessa vez não conseguimos comprar um. A questão é que no Chile para que o chip deles funcione no seu celular é necessário que antes de viajar você faça um pedido de homologação do seu aparelho. Vou até explicar aqui o passo a passo para vocês mas para nós não adiantou. Fizemos o pedido com a antecedência solicitada e mesmo assim a homologação não chegou, então nem perdemos tempo (nem dinheiro) comprando o chip. Alguns vendedores lá tentam te enrolar pra você comprar o chip prometendo que vai funcionar mesmo sem a homologação, mas não caia nessa! Pois já tínhamos pesquisado e parece que o chip pode até funcionar algumas horas mas depois pára! E aí você vai ter pago à toa por ele. Nós conseguimos nos comunicar bem pelo whatsapp usando wi-fi. Tem wi-fi quase na cidade inteira!

Para homologar basta seguir o passo-a-passo constante neste link: http://consumer.huawei.com/minisite/cl/registration-cl/index.html

      9. Comprar moeda – Diferente dos EUA, em que sempre recomendo comprar os dólares aqui no Brasil mesmo e já viajar com eles em mãos, no Chile o ideal é não comprar nada no Brasil. O Peso Chileno, moeda praticada lá, tem um cotação muitooo melhor quando trocada lá mesmo. Não leve moeda daqui. Sério! Nós levamos um pouquinho daqui (pensando nas despesas da chegada – transfer para o hotel, algum lanchinho na chegada no aeroporto, e alguma compra que fizéssemos à noite, pois nos programamos para ir nas casas de câmbio apenas no dia seguinte) mas nos arrependemos porque não vale a pena. Até a casa de câmbio do aeroporto (que é caríssima) tinha a cotação melhor do que pagamos aqui no Brasil. Leve real e deixe para trocar no Chile. Não troque na primeira casa de câmbio que você encontrar! Dê uma pesquisada primeiro pois sempre terá alguma com a cotação melhor. Troque no aeroporto apenas o necessário para a “sobrevivência” no dia de chegada..rs…e já programe a ida numa boa casa de câmbio no dia seguinte! Fiz uma dica completa de roteiro aqui no post. 

Um dos melhores lugares para trocar real por peso chileno é nas Ruas Agustinas e Moneda no Centro da cidade. Logo no dia seguinte em que chegamos à cidade já fizemos nosso tour pelos pontos turísticos do Centro e aproveitamos para passar nessas casas de câmbio. A única coisa que você precisa fazer é ficar atento como se estivesse usando um banco ou caixa eletrônico no Brasil.

Algumas pessoas perguntam: Levo dólar? Então. Muitas lojas até aceitam dólar lá mas o câmbio não é muito vantajoso (pelo menos na época em que fomos não estava). Leve um pouco de dólar sim caso não queira pagar o hotel e fazer compras no Duty Free do aeroporto usando o cartão de crédito (Te dispensa do IOF no cartão.)

Ah! Não se esqueça de antes de pegar seu vôo de volta para casa trocar todo e qualquer peso chileno que você tiver na carteira por real de novo. Não é uma moeda que valha a pena trazer de volta. Nós trocamos o que sobrou no aeroporto mesmo porque não dava tempo de voltar no centro.

Agora vamos à parte legal: O que fazer?

               Nesta viagem em específico vou falar pra vocês um pouco do roteiro que fizemos abordando os pontos turísticos porque aí você poderá ter uma ideia de tudo aquilo que dá pra fazer em cada dia.

Primeiro dia: Nosso vôo foi na parte da tarde, logo, sabíamos que não daria tempo de fazer muita coisa. Mas, não sei se você sabe, no verão escurece bem tarde no Chile…por volta de 9 horas da noite. Então, procuramos logo o que poderíamos fazer, de preferência algo não tão cansativo já que teríamos acabado de chegar de viagem! E a resposta foi: Costanera Center. No meu planejamento vi que era super fácil chegar. Bastava pegar o metrô e descer na estação Tobalaba ou ir a pé (coisa de 25 minutos de lá do IBIS).

Então pensamos: Ah! Primeiro dia….vamos a pé..é bom que a gente já vai conhecendo o lugar. Fomos a pé e foi ótimo, mas é uma boa caminhada…principalmente para se fazer assim que se chega..rss. Se não quiser se cansar pegue o metrô e desça na estação Tobalaba. É super perto do shopping. Quando você descer da estação procure pela passarela que dá acesso ao shopping. É na rua ao lado. Você anda uns 2 minutinhos.

O shopping é enorme!!!! Logo na recepção você pode apresentar seu passaporte que eles vão te entregar um cartão com descontos para turistas em diversas lojas.

Mas, nesse dia, o objetivo principal da ida ao Costanera Center era assistir o pôr-do-sol do Mirante do Sky Costanera! Na mesma recepção você poderá se informar sobre onde é a bilheteria para comprar os ingressos. Ao chegar lá eles vão fazer uma pequena revista, alguns itens são proibidos, dê uma olhada na lista antes de entrar na fila.

FILE310
Pôr do sol do Mirante Sky Costanera

Esse prédio é o mais alto da América Latina, a vista lá de cima é deslumbrante e realmente ficar lá esperando o pôr do sol e vendo a cidade toda se iluminar com as Cordilheiras dos Andes ao fundo é uma experiência e tanto. Só achei o ingresso caro demais. Lá em cima eles não oferecem nada, nem água, nem lanchinho, nada. Vale a pena só pela vista mesmo. Mas poderia ser pela metade do preço que cobram.

FILE572
Prédio do Costanera Center visto do Teleférico do Cerro San Cristóban

Segundo dia: Vocês sabem bem que sou do tipo que não gosta de city tour de agência. Só se for extremamente necessário como o passeio que vou contar aqui e que fizemos no 4º dia. Mas sempre acho que fazer as coisas por conta própria é muito melhor. Mas tem que planejar bem direitinho. Então vou passar esse roteirinho de segundo dia que foi uma visita geral aos principais pontos turísticos de Santiago por conta própria e que encaixa direitinho para você não ter que ficar indo e voltando! Vamos lá!

Primeiro, saímos do IBIS (metrô Manuel Montt) e fomos até o metrô La Moneda que nos deixou na praça principal onde fica o Palácio La Moneda e a bandeira do Chile.

20171215_122035

De lá fomos caminhando até as Ruas Agustinas e Moneda para dar uma olhada nas Casas de Câmbio. A melhor cotação que encontramos foi na AFEX. Mas não se baseie muito nisso, é melhor ir olhando uma por uma mesmo. São muitas! De lá passamos pela rua AHUMADA que é a rua mais famosa de compras lá! Me lembrou muito a Uruguaiana aqui no centro do Rio! Rs….Lá você encontrará as lojas de departamento mais famosas no Chile e que vendem de tudo (de maquiagem à roupas e eletrônicos) que são: Ripley, Falabella e Paris.

20171215_130524
Ahumada

Ao final da Rua Ahumada você estará na Plaza D’armas. Lá você verá a Catedral Metropolitana, o Museu Histórico Nacional e o Museu de arte Pré-Colombiano. Não entramos em nenhum. Apenas tiramos fotos mesmo porque tínhamos muita coisa no roteiro ainda. Mas se for entrar o melhor é o Museu de arte Pré-Colombiano.

FILE474
Plaza D’armas

A pracinha é muito fofa! Almoçamos por lá e depois partimos para a nossa 2ª etapa do dia. Pegamos o metrô na Estação La moneda novamente (apenas para voltar pela Ahumada e dar uma olhada nas lojas, porque tem metrô na Plaza D’armas também – Estação Plaza D’armas – se não quiser ficar andando mais pegue esse!) e de lá fomos até a estação Baquedano.

Ao descer no metrô Baquedano nosso primeiro destino foi a Casa do Poeta Pablo Neruda: Las Chascona. Ao descer no metro BAQUEDANO você anda 1km para chegar nela. O caminho é bem bonitinho. Você passa pela ponte dos cadeados e pelo Patio Bella Vista (que não visitamos nesse dia, preferimos deixar para outro dia) Ao chegar na Las Chascona, vimos o que dá pra ver sem ter que comprar os ingressos pois o que queríamos mesmo era subir o Cerro San Cristóbal e já estava bem tarde. Mas se quiser conhecer a casa as informações estão logo abaixo.

20171215_165100
Las Chascona

De lá fomos até a entrada do Cerro San Cristóbal. Nosso objetivo era subir de Funicular (Um trenzinho que te leva até o alto do morro) e descer de Teleférico (Para termos a experiência dos dois). Só que ao chegar lá o Funicular estava em manutenção. Eles estavam oferecendo uma van para a subida e ainda teríamos a opção de descer de teleférico. Fizemos isso. Lá em cima é bem bonito, você tem vários mirantes, restaurantes. Ficamos lá um pouco e depois descemos de Teleférico. O Teleférico não nos deixava na mesma estação da subida (por isso não voltamos no Pátio Bella Vista), mas nos deixava bem próximo do Costanera Center, então voltamos lá para jantar, dar mais uma olhada nas lojas e voltar para o hotel para descansar.

No Cerro San Cristóbal, além de tudo isso, tem uma área com piscina que você pode pagar uma taxa para utilizar (se informe no balcão de informações lá embaixo) e também um zoológico que o acesso se dá por uma escadaria no início do Cerro. Não fizemos nenhuma das duas coisas porque estava frio e tarde.

Funicular (ida e volta): 2ª a 6ª, 2.000 pesos.

Teleférico (ida e volta): 3ª a 6ª, 2.510 pesos

(Se for subir de Funicular e descer de Teleférico não compre o ingresso “Ida e volta”.

La Chascona: Fernando Márquez de la Plata, 0192, Bellavista | Metrô: Baquedano | Abre de 3ª a domingo das 10h às 18h (janeiro e fevereiro até as 19h) | Número limitado de visitantes por dia: atendimento por ordem de chegada | Ingresso: 7 mil pesos chilenos (2017)

Terceiro dia: O Chile é conhecido por ser um do melhores produtores de vinho e mesmo que você não beba, como eu, vale a pena visitar uma vinícola e conhecer o processo de produção do vinho deles. Os tours são bem detalhados e ver aquela plantação linda de perto é incrível. Fora que é uma aula, pois o processo de fabricação é bem interessante. Nós escolhemos a Vinícola Undurraga, uma das mais famosas da região. A primeira da nossa lista foi a Concha Y Toro, mas quando entrei em contato ela não tinha mais vagas para o horário da manhã e ir na parte da tarde iria nos atrapalhar. Então nos inscrevemos para o tour da Undurraga mesmo.

É necessário entrar no site deles, escolher o tour (nós escolhemos o básico e é suficiente) e depois mandar um email para fazer sua reserva. O pagamento é realizado no dia, na recepção. É preciso chegar com um tempo de antecedência do horário agendado para não perder o tour.

Como não estávamos com carro alugado logo abaixo conto para vocês como podem fazer para ir de transporte público. É super fácil!

O tour, como já falei, é bem interessante. Ao final tem degustação dos vinhos deles para quem quiser e ainda dão de presente uma taça personalizada para cada pessoa que participou do tour. Também tem uma lojinha onde você pode comprar os vinhos e outros produtos também, como: azeite, geleias, sais cristalizados etc.

FILE610FILE579FILE620

Como chegar na Undurraga: Pegue o metrô e desça na Estação Central. Dentro da Estação tem uma galeria enorme, ao final dela tem uma escada rolante que te deixa na rodoviária. Se informe na entrada para não se perder lá dentro. Ao chegar na rodoviária pergunte onde ficam os ônibus que vão para Talagante. Pague a passagem diretamente ao motorista (1.200 pesos por pessoa, preço de 2017) e diga a ele que você quer descer na Undurraga. Ele te deixará na porta. O trecho demora aproximadamente 40 minutos. Saia com bastante antecedência do hotel. Para voltar atravesse a rua em frente à Vinícola e pegue o ônibus que estiver escrito SANTIAGO – AUTOPISTA. Lembre-se de pegar o “autoPista”. O que só vem escrito Santiago dá muitas voltas.

Descemos na rodoviária novamente e pegamos o metrô Estação Central. Fomos até a Estação Baquedano para irmos até o Patio Bella Vista almoçar.

O Patio Bella Vista é um lugar super gostoso cheio de bons restaurantes, sorveterias e lojinhas de jóias e artesanato. Falarei sobre o restaurante que almoçamos lá no final deste post nas Dicas de restaurantes.

O Pátio além de um ótimo lugar para comer é também um ótimo lugar para você comprar uma biju (ou jóia para quem puder) com a pedra Lapis Lázuli. Essa pedra você só encontrará em dois lugares no mundo: no Chile e no Afeganistão! Então dê uma olhada nos preços porque alguns são bem acessíveis para você comprar a sua. Não compre na primeira loja. Olhe todas até escolher pois você encontra peças iguais com até 1000 pesos de diferença de uma loja para outra. Ficamos até o finalzinho da tarde e depois voltamos para o hotel para descansar para o dia seguinte que seria bem puxado!

Quarto dia: Ida a Cajon del Maipo com Embalse el Yeso e Termas da Colina.

Bom, já citei aqui em cima que fomos ao Chile no Verão. (Queria voltar lá no inverno). Fato é que um dos principais pontos turísticos do Chile é o Vale Nevado onde tem diversas atividades na neve: Pistas de Sky com possibilidade de aula, brinquedos na neve, teleférico etc. Só que no verão não tem neve. Rs…Então pesquisei se valeria a pena ir ao Vale Nevado mesmo sem neve e descobri que não valia muito a pena. Todas as atividades na neve não aconteceriam e o teleférico não estaria funcionando. Teria apenas um restaurante aberto e só servindo lanches. Pensei: Poxa, ir ao Vale Nevado, sem neve, só para dizer que fui sem ter nada pra fazer? Achei sem sentido!

Mas queria muito fazer algum passeio pelas Cordilheiras. Foi então que pesquisando descobri o passeio à Cajón del Maipo. Um destino muitas vezes ignorado por quem vai ao Chile. Cajón fica bem pertinho de Santiago e a maioria das agências que fazem o passeio ao Vale Nevado também fazem para Cajón del Maipo.

Bom, por mais que eu não goste muito de passeios de agência esses dois são necessários (tanto Vale Nevado quanto Cajon del Maipo. E ainda bem que fizemos por agência, por dois motivos:

  1. Por que depois de pesquisar muito vi que não daria para ir para lá com carro alugado. (Para o Vale Nevado também). A estrada é bem ruim e pudemos nos certificar disso. Mesmo se você for alugar um 4×4 (o que fica caro) ela é bastante perigosa, então é melhor confiar em quem já faz isso há mais tempo. Nós só alugamos carro para o período de Viña del Mar. Poderíamos até ter alugado 1 dia a mais para pegar esse dia de Cajón del Maipo. Cheguei a pesquisar se valeria a pena fazer isso mas realmente não dá pra fazer o passeio completo com segurança! No caminho vimos vários corajosos mas a estrada é bem perigosa mesmo!
  1. Outro motivo e que agradecemos a Deus por ter fechado com agência é que as eleições presidenciais chilenas em 2017 tiveram segundo turno e o segundo turno caiu exatamente no meio da nossa viagem. Dia de eleição no Chile é dia de feriado “irrenunciable”. Dê uma pesquisada sobre esses feriados porque não são só em dias de eleição. E eles são terríveis porque simplesmente não abre nadaaa nesses dias! Sabe o que é nada? Nada mesmo..rs…somente alguns pequenos restaurantes. Nem shopping funciona. Imagina!!! Ainda bem que sempre pesquiso tudo, porque senão poderia ser uma problema. Quando descobri que teríamos um feriado desse no meio da nossa viagem fiquei pensando: Gente, e agora? Mas aí li que algumas agências de turismo tem autorização de funcionamento nesse dia (só elas). Então se você tiver um feriado desse no meio da sua viagem verifique com alguma agência que tipo de passeio eles podem realizar nesse dia.

Nós já tínhamos fechado o passeio à Cajon del Maipo com eles para o dia anterior. E iríamos na Vinícola no dia do feriado. Só que quando mandei o email para a Vinícola pedindo a reserva é que eles me informaram que seria o feriado e que não funcionariam. Foi aí que eu fui pesquisar. Então mandei um email para a agência e perguntei se eles fariam o passeio à Cajon del Maipo no domingo e eles falaram que sim e fizeram a troca! Ufa! Como esse passeio é longo (De 7h da manhã às 19h) teríamos todo o nosso dia preenchido.

Fizemos o passeio com a Destino Chile e não nos arrependemos. Eles oferecem o tour Cajon Del Maipo 2 em 1: com Embalse el yeso e Termas da Colina no mesmo dia. A agência é pontual, te passa as informações em português via whatsapp antes da sua viagem e te permite pagar apenas uma entrada em reais ainda no Brasil via Pag seguro e o restante no dia do passeio em pesos chilenos. Optamos por essa agência pois foi a única que achei que fazia os dois lugares no mesmo dia.

Após buscar todos os integrantes do passeio em seus hotéis o guia nos leva diretamente à San José del Maipo. Na pequena cidadezinha tem uma parada para tomarmos café da manhã e comprar lembrancinhas. De lá partimos para a primeira parada: Embalse el yeso.

Embalse el yeso é de tirar o fôlego de tão lindo! Você não pode se banhar lá pois ela é uma represa de abastecimento, mas já é sensacional só de admirar! E, sinceramente, mesmo se pudesse tomar banho não iríamos pois estava muito frio lá mesmo no verão! Rs

FILE805

De lá fomos para o outro lado da Cordilheira para as Termas da Colina. O lugar é lindo! São piscinas naturais aquecidas com vista para as montanhas. As que ficam mais no alto são mais quentes e a temperatura vai diminuindo conforme você vai descendo. Só conseguimos ficar na última piscina em que a água beirava os 35º pois estava muito calor. A mais alta fica em torno de 60º.

20171217_154238

Ao final do passeio a agência prepara um mini piquenique com queijos, vinhos e sucos.

Prepare-se para não ter nenhuma infraestrutura. Nada mesmo. Os lugares são bem rústicos, não dá nem pra tomar banho no final, o que te deixa bastante sujo da argila das piscinas naturais. O ideal é levar pelo menos um hidratante para tentar dar uma ajeitada no corpo. Não tive coragem de encarar o chuveiro do barracão que eles montam lá. Rs

Se for fazer esse passeio 2 em 1 leve: casacão, roupa de banho, toalhas, cangas, protetor solar, outra muda de roupa e alguns biscoitinhos. Não levamos sanduíches porque além de termos ficado com medo de estragar, eles podem causar enjôos. Tem muita curva no caminho. Respire bastante no trajeto e leve bastante água para ir bebendo!

No final do piquenique fizemos o trajeto de volta e no caminho ainda paramos num local que tinha um pouco de neve! Nem acreditamos! Com aquele calorão ainda conseguimos encontrar neve…rss.

Após o guia nos deixar em nosso hotel veio a dúvida cruel: como vamos jantar? Já tínhamos pensado em comprar alguma coisa no mercado no dia anterior para já deixar lá, já que nada estaria aberto, mas o fato do hotel não ter frigobar dificultou bastante essa ideia porque não dava para comprar nada que estragasse, como conteúdo para sanduíches. Acabamos comprando apenas alguns biscoitinhos! Mas ao chegarmos no IBIS tivemos uma ótima surpresa: A pizzaria e o restaurante peruano que ficam bem pertinho do hotel estavam abertos! Então fomos comer pizza! Falo sobre a pizzaria nas dicas de restaurantes.

Então , resumindo:

Se você for ao Chile no inverno inclua Vale Nevado no seu roteiro, mas agora que sabe, tente incluir Cajon del Maipo também. Só fique atento porque no inverno às vezes, se tiver com muita neve, a agência pode cancelar esse último passeio, pois realmente a estrada não é boa para encarar com muita neve.

Se você for no verão e também não quiser encarar o Vale Nevado sem atividades pelo menos vá à Cajón del Maipo.

Quinto dia: Dia de ir para Viña del Mar. Pegamos o carro ali na Hertz que fica pertinho do IBIS (já tínhamos feito a reserva direto com eles pelo site brasileiro, e pedimos para pegar nessa loja e devolver no aeroporto). E partimos para a 2ª parte da viagem!

Antes de chegarmos em Viña paramos no Arauco Premium Outlet Curauma. Se você já foi aos EUA e viu os preços que são praticados nos outlets de lá saberá que não tem muita vantagem em comprar nada importado no Chile. Por isso nem tivemos curisiodade de ir aos Outlets mais próximos de Santiago. Já tínhamos pesquisado que nenhum deles valeria muito a pena.  Mas vimos muita gente falando muito bem desse Outlet no caminho para Viña del Mar e resolvemos arriscar. O Outlet é bem pequeno, mas realmente tem algumas coisas que valem a pena. Encontrei umas lojas de maquiagem com preços bem bonzinhos e algumas multimarcas também tinham algumas coisas legais mas não compramos muita coisa. Realmente não vale muito a pena. Almoçamos por lá mesmo antes de seguir viagem. Lá tem um restaurante e um Subway.

Nossa próxima parada antes de fazer o check-in no hotel em Viña foi em Val Paraíso.

Val Paraíso é daqueles lugares que assustam um pouco quando se chega: bagunçado, um pouco feio e desorganizado. Mas o lugar tem seus encantos para aqueles que vencem o preconceito e resolvem conhece-lo.

Se quiser arriscar (o que eu indico) vá primeiro até a Plaza Sotomayor. Em frente ao prédio da Aduana tem um estacionamento subterrâneo. Não deixe o carro na rua, é perigoso. Tem muitos casos de furto de carro lá. E fique atento ao andar ali perto do porto também. Segure firme a bolsa e não dê bobeira!

Na praça você verá o “Monumento a Los Heroes de Iquique”.

20171218_185039

Caminhe em direção ao quartel (prédio azul) e um pouco mais acima à esquerda você verá o Ascensor El Peral. Os Ascensores são os elevadores que levam você até os Cerros. A melhor parte de Val Paraíso. Morros, com ruazinhas estreitas e lindas, com casinhas coloridas e bistrôs maravilhosos. Vá simplesmente desbravando os morros, pelas vielas e descobrindo surpresas nesse lugar, além de aproveitar a vista. No finalzinho de tarde vale a pena um cafezinho no Café Vinillo que fica na Almirante Montt, uma das ruazinhas principais lá do Cerro Alegre.

20171218_191826
Vista do Cerro Alegre em Val Paraíso
20171218_191111
Mapa de Val Paraíso para ajudar!

Depois de caminhar bastante saímos de lá, pegamos o carro e fomos ao nosso destino final: Viña del Mar. Chegamos tarde, fizemos check-in no hotel e depois só tínhamos pique para ir até a Rua San Martín escolher um dos restaurantes para jantar.

Sexto dia – Dia de ir aos pontos turísticos de Viña del Mar a pé! Saímos do hotel e fomos em direção ao Relógio das Flores. O local é lindo mas não tem nada de mais. É apenas uma praça bonita! Mas vale a pena a caminhada até lá beirando a praia. No caminho dê uma paradinha no Castelo Wulff para uma visita. Eles permitem entrar no castelo onde tem uma pequena exposição. O castelo é lindíssimo! Na volta andamos até a Praia de Acapulco (que não se parece em nada com a Mexicana) e ficamos lá até o finalzinho da tarde! A praia é bem legalzinha! Mas as águas do Pacífico não ajudam em nada nem no verão..rs…eita água gelada! 

20171219_120428
Castelo Wulff
IMG-20180121-WA0160
Esse caminho lindo para um passeio a pé até o Relógio das Flores

Final de tarde de praia combina com sorveteria e darei dica da que fomos nas Dicas de Restaurantes.

À noite resolvemos dar um pulo no Cassino, que falei pra vocês lá no item que cito sobre o hotel, para ter uma idéia de como era. Bom, o ambiente é igualzinho dos filmes mesmo. Um monte de gente naquelas mesas de cartas, máquinas caça níqueis espalhadas por todos os lugares, seguranças etc. Como a gente não sabia jogar nada fomos para uma das máquinas só para brincar, então pedimos a um dos funcionários do cassino para nos explicar como fazíamos. Ele não estava muito a fim de explicar nada, então depois de termos perdido 2.000 pesos (quase 10 reais) a gente cansou da brincadeira e foi jantar…kkkkk

Nesse dia optamos por escolher um dos restaurantes dentro do próprio hotel e foi ótimo!

Sétimo dia – Dia de voltar para o Rio de Janeiro. Saímos do hotel cedo para que pudéssemos parar para abastecer (Optamos pelo aluguel do carro com devolução do tanque cheio). Nesse caso, o ideal é sempre deixar para abastecer no posto mais próximo do aeroporto. Marcamos no waze e tudo certo.

Lá no aeroporto mesmo, antes de embarcar, trocamos os poucos pesos que ainda restavam conosco. Troque tudo que puder. Ao contrário do dólar, peso chileno não é uma moeda que valha a pena levar pra casa. (Levamos só uma notinha de recordação..rs).

Prepare-se para chegar bemmm cedo no aeroporto chileno. Por ser um dos aeroportos que mais recebe conexões do mundo todo o embarque é bem difícil e demorado. Não corra o risco de perder o seu vôo. Levamos quase 3 horas só para embarcar (Isso sem contar a fila para despachar as malas).

Dicas de restaurantes:

Johnny Rockets: Fast food padrão mas com um decoração super legal e atendimento também! É bem divertido! Fica no Shopping Costanera Center. Obs: Se pedir o cachorro quente com “palta” (o famoso molho feito com abacate colocado em tudoooo no Chile) peça com pouca palta porque mesmo assim virá com muita..rs. Ah! O Milk shake de oreo é um arraso!

Como água para chocolate: Típico restaurante pega turista…hehe. Com certeza você irá encontra-lo em quase todas as dicas de restaurantes de blogs espalhados por aí. Não achei a comida lá essas coisas mas só o ambiente já vale a pena sim! É uma boa experiência. Ele fica no Pátio Bella Vista mas a entrada é pela parte externa, na rua de trás.

FILE763

Voraz Pizza: Lembra da pizzaria que falei que estava aberta no dia do feriado irrenunciable? Então, era essa! Rss A pizza é maravilhosa, com a massa bem fininha, recheios ótimos e aquele tostadinho de forno a lenha. Amamos. Fica do ladinho do Ibis Providência ao lado de um restaurante peruano que também faz bastante sucesso por lá.

Camaron Grill: Esse fica na Av. San Martín em Viña del Mar. Os pratos são ótimos e o ambiente também. Só o preço que é um pouco salgado.

Sorveteria Bravíssimo: Em Viña del Mar bem atrás do Cassino Enjoy del Mar. Os sorvetes são maravilhosooossss e super bem servidos! Ótimo após um dia de praia! Fomos assim que saímos da praia de Acapulco.

Restaurante La Barquera: Fica dentro do hotel Enjoy del Mar em Viña. É nele que os hóspedes tomam café da manhã. Ótimo para jantar! Se você for algum dia ao Cassino aproveite para jantar no restaurante.

É isso pessoal! Espero ter ajudado!

Até a nossa próxima trip!

Quer viajar para Los Angeles? Leia tudo sobre Los Angeles aqui!

Vai viajar para o Chile no Inverno? Fizemos um post sobre tudo que você deve levar! Para acessar clique aqui!

Siga a gente no instagram: @antesdeirblog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s