Vale a pena ir ao Hopi Hari?

Quem me acompanha por aqui sabe que amooooo visitar parques temáticos e parques aquáticos. Tenho como meta visitar o máximo de parques que puder, inclusive os brasileiros.

Não tive oportunidade de visitar o Hopi Hari antes do seu fechamento. Mas sempre ouvi muita gente dizendo que era um dos melhores parques do Brasil. Bom, infelizmente, ele ficou fechado durante um tempo até que recentemente uma nova equipe assumiu a administração do parque. Aproveitamos uma promoção de pacote para São Paulo no decolar.com bem no feriadão do dia das crianças e lá fomos nós!

Então, como não posso ficar sem dar dicas completas pra vocês vamos começar exatamente pelas passagens e hospedagem:

Hospedagem e passagens aéreas – O Hopi Hari fica localizado entre Itupeva e Vinhedo  há mais ou menos 1 hora do centro de São Paulo. Perto do Hopi Hari ficam localizados o Wet’n Wild, o Outlet Premium São Paulo e um resort, o que faz o trecho ser conhecido com a “Orlando Brasileira”. O aeroporto mais próximo do local é o aeroporto de Campinas.

Fato é que pesquisei um pouco sobre a localização e além do que citei acima não tem mais nada perto. Essas atrações ficam numa rodovia e a menos que seu objetivo seja apenas visitar o parque mesmo eu achei o local meio “sem opções”. Bom, se você estiver com crianças e seu objetivo for visitar os dois parques hospedar-se no resort (que possui planos de refeição completos) pode valer a pena, pois caso queira ir em algum restaurante diferente apenas, é só ir no Outlet Premium de São Paulo que também fica ali pertinho.

Mas, eu sou uma pessoa que gosta de um footing noturno e de aproveitar minhas idas aos parques pra conhecer um pouco mais dos lugares próximos de onde eles ficam. Dê uma olhada aqui no post da nossa visita ao Beto Carrero também! Então, como já conhecia um pouco de São Paulo, por ter que ir a trabalho de vez em quando, sugeri ao meu marido que ficássemos em Itaim Bibi! Amo aquele lugar! Perto de ótimos restaurantes, do Ibirapuera, centros culturais em São Paulo e do famoso Eataly. Se quiser saber um pouquinho mais acesse aqui o post “São Paulo – onde comer e o que fazer”. Para ficar em Itaim o aeroporto mais próximo é o de Congonhas.

Alugo carro? Bom, como nós ficamos em Itaim tivemos que alugar carro, pois o cálculo do Uber para ir até Itupeva e voltar ficaria muito caro e não valeria a pena. Ficamos em São Paulo apenas Sexta, Sábado e domingo de manhã nós já voltamos. Fomos ao parque só no sábado. Mas na sexta também fomos ao Museu do Futebol, então foi ótimo termos alugado o carro.

Agora vamos ao que interessa: o parque!

Então, antes de começar, lá vai a primeira dica: Compre sempre os ingressos para qualquer parque na internet. Primeiro, porque você garante que poderá entrar no parque no dia que escolheu (os parques tem limite de visitantes por dia, vai que você pega um dia hiper lotado). E segundo porque te poupa da fila da bilheteria. Nesse feriadão que fomos, por exemplo, a fila estava enormeeee…perderíamos mais de 1 hora nela. Ainda bem que compramos pela internet.

Bom, nossa chegada no parque foi tranquila. Nos preparamos para chegar exatamente no horário de abertura, o que foi ótimo, por que já estava bem cheio. O estacionamento é amplo e tinha bastante vaga. E foi fácil de chegar nele apenas colocando o nome do parque no waze.

Na entrada, como falei, a fila da bilheteria estava enorme, mas nós passamos direto por ela pois já tínhamos comprado pela internet. Pra quem já tinha ingresso tinham 2 filas: 1 da revista para quem estava com bolsa e outra para os “sem bolsa”. Essa dos “sem bolsa” estava bem mais rápida…mas cara, não dá pra ir pro parque sem nada. Sempre levamos um biscoitinhos, frutas, garrafinha de água pra encher..etc.

20181013_112842
Filas para revistar nossas bagagens!

A fila estava bem organizada. Depois que passamos da revista entramos na outra fila pra validar o ingresso (bem parecido com a Disney mesmo) e ao passar pela roleta eles colocam uma pulseirinha que garantirá que você poderá entrar em todas as atrações. Nós vimos algumas pessoas sendo barradas em atrações sem a pulseira, pois realmente era possível você passar a roleta e passar direto pela pessoa da pulseira porque eles não orientavam sobre isso muito bem, e como estava cheio demais os funcionários não deviam estar dando conta. Então fique atento e pegue a pulseira.

2018-10-13_11-36-31_HDR
Depois de passar pelas filas! Linda essa entradinha!

Logo na entrada, como cliente Disney que sou..rs, fui procurar meu mapa para me localizar no parque. Não encontrei nenhum lugar com mapa de papel L. Então, logo que vi o painel com o mapa grande tirei uma foto para tê-lo comigo no celular. Ali na entrada também tem armários para quem quiser deixar mochilas muito grandes etc. Não foi o meu caso. Fui com uma mochilinha que é comum para parques mesmo, e consegui ir a todos os brinquedos com ela, inclusive para as montanhas-russas.

Ali na rua principal você encontrará umas lanchonetes, lojinhas, o local para validar o ticket de estacionamento (pague logo pois a fila no final do dia fica enorme) e o local para comprar o VIP PASS (Um cordãozinho que garante que você fure fila em algumas atrações). Achamos o vip pass um pouco caro e não compramos não. Mas, isso fez com que não conseguíssemos visitar todas as atrações pois as filas estavam enormeeeesss!!!!!

Sobre as atrações:

La Tour Eiffel: Logo na entrada você verá a torre mas ela ainda está em manutenção. Por enquanto estão utilizando como um palco para shows.

GirandaMundi: É a roda gigante. Confesso que nunca vi uma roda gigante com uma fila tão grande!! O tempo de espera estava em 1h30. Desistimos e fomos direto pra montanha russa.

20181014_070802
Roda gigante iluminada no final do dia!

Logo depois da GirandaMundi tem a área do Pernalonga e sua turma que é o local pra você que tem crianças pequenas!!! A maior parte dos brinquedos destinados à elas ficam nessa área! A atração “Kastel di lendas”, por exemplo é tipo o “It’s a small World” da Disney (Veja as atrações da Disney aqui). Um barquinhos que faz uma trajetória com música e vários bonequinhos no caminho.

20181013_114424

Depois de passar pelo Pernalonga você chega na melhor área do parque: Mistieri. Nele você encontra as atrações abaixo:

Katakumb: É aquela atração de casa mal assombrada que você vai a pé. É bem legal. Eu gosto muito desse tipo de atração. Me lembrou bastante a “The Walking dead” da Universal Hollywood. (Acesse aqui o post dos parques de Los Angeles).

Montezum: É a maior montanha russa de madeira da América Latina. Foi o primeiro brinquedo que fomos. A fila demorou quase 2 horas. Ela é bem longa e rápida. Tinha tudo pra ser ótima. Mas o assento não tem lugar pra você encostar a cabeça, por isso a minha cabeça bateu demais. Sacodia muito. Confesso que não gostei. Saí de lá meio mal..kkkk

Simulakrón – Um simulador de montanha russa daqueles que você não usa óculos 3D. Me lembrou muito o simulador do Star Wars na Disney e dos Minions na Universal…gostei bastante!

Vulaviking – É a barca que encontramos em alguns parques menores de bairro. A fila estava enormeeeeeeeee, então, como sempre que vou nos parques vou nela deixei passar.

Vurang – É uma montanha russa interna que dizem ser o máximo! Mas quando passei por ela a fila estava tão grande (mais de 2 horas) que passamos direto para conhecer outras áreas do parque, e quando voltamos já não dava mais tempo de visita-la. Uma pena.

Depois de passar da Vurang você chegará na área da Liga da Justiça. Além de ter um local maravilhoso para tirar fotos tem simplesmente o melhor brinquedo do parque:

Katapul: A montanha russa do Super Homem. Enfrentei as 2 horas de fila e não me arrependi….kkk.

20181013_181247.jpg
Ficou borrada mas tá valendo!

No local tem várias outras atrações: os carrinhos de bate-bate, o guarda chuva do pinguim que é um brinquedo daqueles que gira muito, uma montanha russa infantil, e ainda uma área com jatos de água para as crianças se molhares.

(Dica: se você estiver com crianças leve uma muda de roupa extra e deixe elas brincarem na água. O lugar onde o parque fica é muittoooo quente. As crianças estavam lá pulando na água…e eu queria muito ter entrado com elas…kkkkk)

20181013_164809

E agora para fechar, as atrações da área Wild West: Nessa área tem várias atrações: uma que é tipo uma mina abandonada, uma outra de terror tipo a katakumb, o evolution que é aquela que te coloca de cabeça pra baixo e o tiro ao alvo. Mas como as filas estavam grandes e o tempo escasso só conseguimos ir no:

Rio Bravo: Que é aquela atração que você passeia pela correnteza num bote. É bem parecido com a atração do Madagascar no Beto Carrero e do Popeye na Universal. Queria muito ter ido também na Spleshi que é outra atração que molha mas com queda d’agua, mas já estava no final do dia e a fila me desanimou.

20181013_162357

Alimentação no parque: Em todo parque você encontra lanchonetes com sanduíches, pizzas, hambúrgueres etc. Nós “almoçamos” pizza..rs…numa lanchonete que fica na área do Pernalonga. Pedimos uma fatia e uma brotinho e foi suficiente. Os lanches são super bem servidos.

Se você quiser almoçar de verdade você pode comprar o ingresso pro show do Saloon que fica na área Wild West. Lá você sentar para almoçar enquanto assiste o show. Se tivéssemos visto isso antes teríamos ido lá pois valeria mais pena. Almoçar de verdade enquanto você assiste uma atração.

Na área da Liga da Justiça também tem uma praça de alimentação dentro do Palácio da Justiça com sanduíches e massas.

Resumo: O parque está novinho, todo pintadinho, os brinquedos estão passando por manutenções constantes, alguns ainda não reabriram, mas parece que já estão em vias de reabrir. Os funcionários com quem falei sabiam dar informações de forma precisa. Senti falta só de um pouco de sinalização. A gente fica meio perdido mesmo com o mapa…rs. A direção tem feito vários shows nos parque, o que tem chamado bastante a atenção da galera!

Nós pegamos muita fila porque nesse feriadão que fomos estava rolando uma promoção e as crianças de até 12 anos não pagavam. Mas acredito que em finais de semana comum você consiga aproveitar o parque com menos filas. Em todo caso, se quiser, é só comprar o vip pass.

Então, minha conclusão final, é que vale a pena SIM visitar o Hopi Hari. Será um dia de diversão garantida.

Fico muito feliz de ver nossos parques brasileiros se mantendo e bem! Sucesso para todos eles!!!

Quer saber mais sobre nossa visita em São Paulo? Veja os destaques no nosso Instagram @antesdeirblog e acesse o post “São Paulo – onde comer e o que fazer?”

Gostou desse blog? Reserve com nossos parceiros clicando nos links abaixo! Você não paga nada a mais por isso e nós ganhamos uma pequena comissão!
Hospedagem com o Booking.com
Aluguel de Carro com a Rentcars
Seguros com a Seguros Promo
Chip Internacional com a easysim4u

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s